• 21 de abril de 2021

09/10/2015- Geandre Bucair é pré-candidato à vice-presidência da OAB-MT ao lado da advogada Cláudia Aquino

O advogado defende o fortalecimento do Poder Judiciário e maior sensibilização da magistratura às prerrogativas dos advogados e advogadas. Geandre é reconhecido pela militância em prol da instituição de um piso mínimo de remuneração para o jovem advogado

 

Referência na jovem militância da OAB e expressão acadêmica do Direito, Geandre Bucair é pré-candidato à vice-presidência da seccional mato-grossense, ao lado da advogada Cláudia Aquino.

A luta pela instituição do piso mínimo para o jovem profissional no exercício da advocacia figura entre uma das grandes contribuições para a classe dos advogados e advogadas, além é claro, de sua efetiva atuação no cargo de ouvidor geral da Ordem em Mato Grosso. Antes, Geandre atuou como vice-presidente e também presidente da Comissão do Jovem Advogado.

Dentre as conquistas da classe na atualidade e os trabalhos implementados em sua gestão, destacam-se o manual de conduta do jovem advogado, mais cursos de capacitação e o escritório equipado para o jovem advogado no atendimento a seus clientes.

“Fui o relator que recomendou ao Poder Executivo e ao Legislativo a instituição do piso mínimo para o jovem advogado. A jovem advocacia ansiava por uma transformação pela forma que os escritórios tratavam advogados e advogadas. Até então, não havia um parâmetro de remuneração para a jovem advocacia e a conquista refletiu na valorização da classe”, conta.

Junto à Ouvidoria Geral da OAB, pode conhecer a fundo as demandas da classe. “Sei onde estão nossas dificuldades, onde precisamos melhorar. Precisamos ser otimistas, conscientes e severos, quando necessário. Vários acertos tivemos, estamos no caminho certo”.

De acordo com Geandre, nas últimas gestões da OAB-MT percebe-se uma mudança de paradigmas, reoxigenação dos quadros e fim da reeleição.  “Há um desapego ao poder e um objetivo de trabalho sério, pela valorização efetiva da classe. O resultado é o reconhecimento de Mato Grosso em nível nacional. A política implementada pela atual gestão revela uma OAB aberta a todos e não um grupo fechado e individualista. Fizemos líderes, oportunizamos espaço”, ressalta. “É uma gestão plural, horizontal e democrática”.

Plural, segundo ele, porque aceita todas ideias, porque não são doutrinados e democrático, porque visam a renovação dos quadros. Concorrentes, tornam-se aliados. “Há uma reunião de pessoas em igualdade e Cláudia tem apoio de importantes advogados, unidos pela igualdade de objetivos, de princípios”.

De antemão, Geandre preconiza uma relação mais consistente entre o Judiciário e a classe dos advogados e advogadas. Para tanto, deseja o fortalecimento do Judiciário. “ É preciso que o Judiciário seja fortalecido em sua estrutura física, na estrutura de material humano, com servidores devidamente preparados, qualificados e que a quantidade de servidores seja suficiente para atender aos advogados. Sou defensor do diálogo, sempre, de uma aproximação entre o poder Judiciário e a advocacia da OAB. Sou contra o embate raso e destrutivo, o diálogo já resolveu várias questões e é assim que devemos seguir”.

A conscientização dos juízes em relação às prerrogativas dos advogados também é apontada pelo pré-candidato à vice-presidência, com propriedade de quem iniciou sua carreira nestes quadros. “Com um Judiciário fortalecido, a sociedade só tem a ganhar. Estou vindo para somar, independendo da função. Sei da minha responsabilidade como professor e advogado. Quem nos conhece sabe do desejo de dar sequência ao trabalho sério e responsável”, arremata.

Sobre a escolha de Geandre Bucair para pré-candidato à vice presidência da OAB, Claudia Aquino disse: “O professor Geandre representa uma advocacia responsável, jovem e respeitada. Um exemplo a ser seguido, com um perfil de advogado que atende com maestria os anseios de ética e renovação da classe”.  Assessoria

premium

Ler Anterior

> Assembleia Legislativa se uniu ao Instituto Maria Stella para realizar a campanha em Cuiabá

Leia em seguida

09/10/2015 – Comarca de Cuiabá : Diligência de oficiais de justiça deve ser depositada em caixa eletrônico

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *